quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Sussurro ao mar #16


Olhei para ele com o Amor a fluir do meu olhar... Queria dizer tudo o que sentia, mas não era capaz de o descrever, não existem palavras no mundo para que consiga fazê-lo. Segurei a mão dele, sorri-lhe carinhosamente e saímos do carro. Percorremos um pequeno caminho de terra por entre as árvores que possuiam centenas de anos. O cheiro da natureza sempre me havia encantado, acalmado e relaxado... Seria o local perfeito para lhe contar a novidade... Depois de percorridos alguns metros chegamos a uma grande clareira onde abundavam as flores. Aquele cheiro maravilhoso entrava pelos meus pulmões irradiando felicidade. Olhei para ele na tentativa de ver no seu rosto as emoções que o seu coração possuía. Os olhos dele brilhavam com intensidade, ele olhou para mim, sorriu e deu-me a mão. A sua pele suave possuía um toque quente e arrepiante. Não me queria relembrar que quase o tinha perdido, não queria imaginar a minha vida sem ele ou sem o seu amor... Caminhamos no meio das flores e no chão estendi a pequena manta azadrezava e vermelha que havia comprado à pouco. Sentamo-nos. As minhas pernas entrelaçaram-se no seu corpo e abracei-o dando-lhe um leve beijo no pescoço; senti o arrepio dele.

Amor, tenho algo muito importante para te contar.

A sua expressão alterou-se e eu podia dizer que ele estava preocupado...

Tem calma - disse-lhe - não é nada de mau.

Ele sorriu-me tranquilamente e segurou a minha mão junto ao seu peito. Comecei a falar calmamente:

Lá no hospital descobriram uma coisa. Eu não estava à espera, e não sabia o que pensar devido à situação em que estavas. Eu não sabia nada de ti, e estava preocupada, tinha medo; muito medo.

Ele abraçou-me cuidadosamente com medo que eu me partisse como uma boneca de porcelana e falou-me:

Fofinha, agora estou aqui contigo e nada nem ninguém nos vai separar. Mas diz-me o que se passa; sei que passas-te um momento dificil, mas estás-me a deixar preocupado! O que é que se passa Amor?

Peguei na mão dele e pousei-a carinhosamente sobre a minha barriga, sorri-lhe - o meu sorriso envergava todas as emoções que naquele momento sentia - e olhei-lhe nos olhos profundos:

Estou grávida!

Os olhos dele arregalaram-se, o brilho intensificou-se e senti o pulsar do seu coração acelarar. Um sorriso rasgado começou a surgir no seu rosto perfeito.

Grávida? De quanto tempo? Amor, esta novidade é... Estou tão feliz - disse ele.

Respondi-lhe a todas as perguntas com o mesmo entusiasmo que ele demonstrara. Agarrou-me e beijou-me com uma intensidade imensa... Não queria terminar com aquele momento, queria prolongá-lo, levá-lo adiante. Com um toque ele deitou-se e o meu corpo ficou sobreposto ao dele. A sua mão subia levemente pelas minhas costas sentido cada toque da minha pele... O tempo estava quente e o calor tomava conta dos nossos corpos... Os beijos, os toques, as caricias, o aroma...

Continua...

Meus queridos, estamos de parabéns; chegamos ao centésimo post!

5 comentários:

  1. . o problema é quando o tempo passa e já nem sequer temos a certeza dos nossos próprios sentimentos :x

    ResponderEliminar
  2. Oh :$
    Esta lindoooooo...

    Quem me derá que...
    Tive-se uma supressa dessas :$

    ResponderEliminar
  3. Oh, adorooo!Fico muito feliz que ele tenha gostado...
    fiquei com medo de ele não gostar...
    Ah...ele é perfeito!O namorado que eu sempre quis...
    s2
    bjus ,querida...
    :*

    ResponderEliminar
  4. Isto é tão perfeito, viciei querida :o

    ResponderEliminar

Leave your thoughts;
Someday they'll become more than just a dream ♥